La page est en train de chargement

Pedido de crédito: quais são os documentos necessários?

Blog | Crédito

Qualquer que seja o banco ou a agência junto da qual se dirija para o seu pedido de crédito, os documentos necessários ao estudo do dossier são globalmente os mesmos. Preparar estes documentos antecipadamente vai-lhe permitir assim acelerar o processo de decisão na maior parte dos casos. O que deve fornecer em cada situação? Explicações.

Porque se devem fornecer documentos?

O estabelecimento que estudar o seu pedido terá que analisar o seu orçamento, e portanto estabelecer um balanço dos seus rendimentos e despesas correntes. Esta análise servirá a definir um nível de risco para o mutuante/ credor:

  • Se o risco for demasiado elevado (risco de sobre-endividamento, orçamento insuficiente para assumir um empréstimo): o pedido será então recusado.
  • Se o risco for reduzido, o pedido será então aceite. Em função da análise do orçamento, o risco será então mais ou menos elevado, o que implicará para o mutuário uma taxa de juros mais ou menos vantajosa. Quanto mais elevado for o risco, mais a taxa proposta será igualmente elevada.

Prova dos rendimentos

Em todos os casos, o mutuário devrá fornecer provas dos seus rendimentos. Estas dependerão então da sua situação:

  • Para os independentes: última declaração de imposto fiscal.
  • Para os assalariados: cópia das últimas 3 folhas salariais. Se o mutuário é estrangeiro com vistos de estadia de tipo B ou G, são então solicitadas as últimas 6 folhas salariais. Em certos casos, também pode ser solicitado um extrato da conta bancária atestando o depósito do salário.
  • Para os pensionistas (AVS / AI): cópia da decisão da pensão.

Prova das despesas

Aquando da análise do orçamento, um montante de despesas é obrigatoriamente retirado do orçamento para o cálculo da viabilidade do crédito. O mutuário deverá unicamente justificar:

  • A sua renda: uma simples indicação por vezes basta, mas uma cópia do contrato de arrendamento ou hipotecário pode ser solicitada para confirmação.
  • O seu prémio de seguro de saúde de base (LAMal): é por isso que os bancos pedem sempre uma cópia da apólice do seguro obrigatório.

Garantias relativas à pessoa

Por razões de identificação, o mutuário deverá igualmente fornecer uma cópia do documento de identidade e / ou visto de estadia. Em todos os casos, o estabelecimento que propõe o empréstimo deve identificar formalmente o mutuário, ou seja atestar que este último corresponde efetivamente à pessoa que figura no documento de identidade. Para tal, existem duas soluções:

  • Uma identificação direta: o mutuário encontra um conselheiro, ou dirige-se diretamente à agência ou ao banco de crédito onde efetuou o seu pedido.
  • Uma identification jaune, ou seja um documento a solicitar junto dos Correios que certifica que a pessoa em questão corresponde à mesma que figura no seu documento de identidade.

Enviar os documentos para o seu pedido de empréstimo

Geralmente, uma cópia dos documentos é suficiente, sendo que os originais são por vezes necessários. A cópia tem de ser de boa qualidade, feita preferencialmente com um scanner mais do que com uma máquina fotográfica. É geralmente possível levá-la por mão própria ou enviá-la quer seja por e-mail ou diretamente por via postal.

O facto de preparar os seus documentos antecipadamente permite normalmente ganhar tempo e evitar que tenha o procedimento bloqueado pela falta de um documento em específico. Certas agências têm um procedimento automático. Assim, na Multicrédit, o procedimento de pedido indica automaticamente aos mutuantes a lista dos documentos necessários em função da situação, com uma resposta por e-mail automática uma vez que o pedido seja efetuado. Esta ação permite geralmente ganhar tempo. Em todos os casos, é importante informar-se bem, aquando do seu pedido, através da lista precisa dos documentos necessários.