La page est en train de chargement

Baixa por doença ou acidente: posso pedir um crédito na Suíça?

Blog | Crédito

Você se encontra incapacitado a trabalhar, por conta de uma doença ou acidente, e deseja, assim mesmo, tomar um crédito? É possível fazê-lo quando de uma baixa por doença ou acidente na Suíça? Se sim, sob que condições? Nossas explicações.

Distinguir as baixas por doença de curta e longa duração

Evidentemente, uma licença de trabalho de alguns dias, por conta de um resfriado, não é comparável a uma baixa de vários mêses por conta de um acidente de carro, por exemplo. Além da questão da gravidade do caso que é diferente, o primordial é a questão do depósito do salário: a partir de um certo tempo de licença, o empregador recebe, do seguro da empresa, uma indenização que cobre o salário do empregado (geralmente em 80% desde o 31° dia de licença). O empregado recebe então um salário reduzido e sua ficha de salário indica claramente que não recebe um salário normal, e sim uma indenização.

Doença, acidente e pedido de crédito

Quando um particular pede um empréstimo, ele tem a obrigação de fornecer ao menos uma cópia das suas três últimas fichas de salário (às vezes pedem as seis últimas). Além de servir de base para o cálculo do orçamento, este elemento é, para os bancos, um meio de verificar que o requerente não se encontra, no presente, incapacitado de trabalhar.

Baixa por doença de curta duração

No caso de uma baixa por doença ou acidente de curta duração, ou seja, quando a doença ou o acidente não constam na última ficha de salário, a obtenção de um crédito é totalmente possível, sob condições normais.

Baixa por doença ou acidente de longa duração

Caso haja menção de indenizações por doença ou acidente na última ficha de salário, não será possível obter um crédito. De fato, é preciso trabalhar à uma taxa de ocupação normal para ter o seu pedido de crédito considerado. Uma licença, mesmo parcial, tornará impossível o pedido. A pessoa doente ou acidentada deverá esperar o seu reestabelecimento e a retomada da sua atividade normal antes de efetuar um novo pedido.

Exemplo: Sr. Dupont é empregado a 80% em uma empresa. Após sofrer um acidente, ele se encontra incapaz de trabalhar a 100% por 40 dias. Quando este elemento figurar na sua última ficha de salário, ele não poderá mais pedir um crédito. Após 40 dias, ele consulta seu médico, quem lhe permite de retomar o seu trabalho a uma taxa de 50%. Sr. Dupont continuará recebendo uma indenização parcial, portanto não poderá ainda pedir um crédito. Somente a partir do momento em que ele retoma seu trabalho a 100% (o que para ele equivale a uma taxa de 80%) que ele poderá pedir um empréstimo.

Retomada do trabalho a 100%

Pode acontecer que uma pessoa que acabou de retomar a sua atividade a 100% não possa ainda pedir um crédito. Isto acontece porque, se for muito recente, o seu reestabelecimento e normalidade ainda não constam em uma ficha de salário, portanto não poderá prová-lo. Ora, nesse caso é possível utilizar uma atestação do empregador, que prove que retomou o seu trabalho a 100%. Neste caso é possível tomar o empréstimo.

Artigo redigido pela Multicrédit – crédito na Suíça