La page est en train de chargement

2016: alteração da taxa de juros para os créditos ao consumo

Blog | Crédito | Notícias

A partir de julho 2016, a taxa de juros dos créditos ao consumo irá diminuir de 15% para 10%. Quais serão as consequências para os consumidores ? Ficarão melhor protegidos graças a esta diminuição ?

Proteção dos consumidores

O Conselho Federal modificou no 11 de Dezembro de 2015 a lei sobre a taxa de juros dos créditos ao consumo. O objetivo é de proteger os consumidores que não são capazes de reembolsar os seus créditos ao consumo graças a uma diminuição da taxa de juros de 15% para 10%. No entanto, esta diminuição não parece necessária para a proteção dos consumidores tendo em conta que já existiam medidas :

      • Regulamentação estrita da Lei sobre o crédito ao consumo
      • Verificação rigorosa da solvência do requerente

Rentabilidade das instituições de financiamento

Os créditos representam um risco para os bancos mais do que para os consumidores. De facto, são os bancos que dão o dinheiro ao requerente que não o possuí. Para garantir o reembolso do crédito ao consumo, os bancos querem sempre obter garantias :

      • Verificação cuidadosa da situação financeira e profissional do requerente ao crédito ao consumo
      • Solicitação de provas concretas tais como comprovativos de remuneração ou atestado do « Office des Poursuites » / « Betreibungsamt »

Os bancos só acordam um crédito ao consumo ao requerente, quando a sua solvência for verificada e validada.

Utilidade do custo de um crédito ao consumo

Para o consumidor, os custos de um crédito ao consumo correspondem ao valor da taxa de juros. De facto, ele terá que reembolsar o montante emprestado ao banco mais os juros. Para o banco, a taxa de juros é determinada de maneira a cobrir dois custos :

      • Custos de funcionamento : tais como a gestão administrativa do dossiê
      • Custo do risco : esta é a função principal da taxa de juros. É óbvio que quanto mais elevado for o risco mais elevada será a taxa de juros

Esses custos, necessários ao bom funcionamento do setor bancário e financeiro, são fixos. Isto significa que, apesar da diminuição da taxa de juros, os bancos não podem diminuir estes custos. Assim sendo terão que recorrer a outras soluções de financiamento para cobrir estes custos :

      • Aumento das taxas administrativas
      • Aumento do prazo de reembolso

Conselhos para os requerentes

Tendo em conta o que foi dito até agora, a diminuição da taxa de juros para os créditos ao consumo não parece ser um instrumento necessário para a proteção do endividamento dos consumidores. Então, mais vale pedir um crédito ao consumo agora ou espera pela diminuição da taxa de juros ? O melhor é de pedir informações e conselhos a um especialista profissional.

A Multicrédit por exemplo, poderá lhe propor uma análise completa da sua situação e das suas possibilidades.